// you're reading...

Artigos

Co-morbidades afetam a qualidade de vida após o Transplante de Células-tronco Hematopoéticas.

A presença de complicações clínicas em diversos órgãos ou de eventos clínicos antes da realização do Transplante Alogênico de Células-tronco Hematopoéticas (TCTH Alo) interfere na qualidade de vida, na atividade física e na sobrevivência dos pacientes.

Estudo multicêntrico prospectivo alemão publicado na revista” Blood” de outubro passado com 189 pacientes submetidos à TCTH Alo, com o subsídio de diversos critérios consagrados na avaliação pós procedimento concluiu que complicações como a ocorrência de infecções três meses anteriores ao transplante, presença de insuficiência renal leve ou moderada, osteoporose, ou infecção grave tratada são critérios de alto risco. Com estes dados foi criado um Índice de Multimorbidade após o transplante, que se revelou extremamente útil para predizer a evolução dos pacientes e determinar a chance de aparecimento da Doença Enxerto contra o Hospedeiro Crônica, e complicações anteriormente referidas como qualidade vida dos pacientes e a sobrevivência após o TCTH Alo.

Fonte: Wolff D., ET al Blood 2013; 121 (21): 2073

Milton Artur Ruiz

Sobre o Autor

Médico, Hematologista, Hemoterapeuta, Professor Colaborador da disciplina de Hematologia/Hemoterapia da Faculdade de Medicina da Universidade de S. Paulo, USP-SP, Coordenador do Grupo de Estudos de Terapia celular do IMC de S J do Rio Preto-SP, Chefe da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital Infante D. Henrique da Associação Portuguesa de Beneficencia de SJ do Rio Preto SP. , Editor da Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia - Journal of Hematology and Hemotherapy ISSN 1516 8494 , Mestre em Hematologia – Escola Paulista de Medicina, Unifesp-SP, Doutor em Medicina Interna – Unicamp-SP, Livre docente em Hematologia- Famerp- SP.

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!