// you're reading...

Artigos

O Transplante de Células – tronco hematopoéticas nas síndromes mielodisplásicas

Diversos autores concordam que pacientes com síndromes mielodisplásicas (SMD) ou Leucemia e que voltam apresentar doença após o transplante têm um prognóstico ruim. A SMD é uma doença que parece, e ate evolui em muitos casos para Leucemia, com sinais e sintomas de anemia, infecções e hemorragia, e é mais freqüente nos pacientes idosos.
As opções nestes casos são um segundo transplante alogênico, ou quimioterapia de resgate convencional e infusão de linfócitos do doador. Entretanto, algumas destas estratégias não são de fácil adoção para pacientes com SMD, principalmente nos mais idosos.

Garcia-Manero & Fenaux (2011) comentam em seu artigo que os atuais avanços na tecnologia do transplante permitem a inclusão de pacientes mais idosos com doadores alternativos; assim, um grande número de pacientes (com SMD) tem se beneficiado dessa modalidade de tratamento potencialmente curativo.

Consideram os autores que a questão mais importante é o momento de fazer o transplante, tanto nos casos de alto risco como também nos de baixo risco.
Citam os autores um estudo do “International Bone Marrow Transplant Registry” em que o transplante precoce beneficiou pacientes de alto risco por determinarem uma expectativa de vida mais longa a estes pacientes. Isto também pode ser extrapolado para os pacientes de
baixo risco.

Garcia-Manero G, Fenaux P., Hypomethylating agents and other novel strategies in myelodysplastic syndromes.

J Clin Oncol. 2011 Feb 10;29(5):516-23. Epub 2011 Jan 10. Review.

Milton Artur Ruiz

Sobre o Autor

Médico, Hematologista, Hemoterapeuta, Professor Colaborador da disciplina de Hematologia/Hemoterapia da Faculdade de Medicina da Universidade de S. Paulo, USP-SP, Coordenador do Grupo de Estudos de Terapia celular do IMC de S J do Rio Preto-SP, Chefe da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital Infante D. Henrique da Associação Portuguesa de Beneficencia de SJ do Rio Preto SP. , Editor da Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia - Journal of Hematology and Hemotherapy ISSN 1516 8494 , Mestre em Hematologia – Escola Paulista de Medicina, Unifesp-SP, Doutor em Medicina Interna – Unicamp-SP, Livre docente em Hematologia- Famerp- SP.

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!