// you're reading...

Artigos

Experiência Brasileira na Terapia celular Regenerativa

Recentemente o Brasil tem sido identificado como um país emergente tanto do ponto de vista econômico como científico. A evolução científica do país pode ser atestada em publicações e no ranking da “Scimago Journal & Country Ranking” onde observamos uma progressão geométrica de produção de documentos científicos de 1996 a 2010. (1).
Na área de Hematologia o país tem obtido o mesmo avanço, estando em 2010 na décima segunda colocação mundial de produção de documentos citáveis na área (1).

Em relação á participação do Brasil na área de Terapia celular regenerativa os dados são controversos e muitas vezes incompletos ao se cotejar as poucas publicações existentes, fontes governamentais ou comunicações pessoais fornecidas pelos próprios pesquisadores. (2 -4).

Nos últimos dez anos o Brasil passou de 15 publicações a 213 e o marco do seu inicio ocorreu após um estudo em portadores de Insuficiência cardíaca avançada com o delineamento do maior estudo clínico do mundo na área de Cardiologia (5). Este Estudo Multicêntrico Randomizado de Terapia Celular em Cardiologia (EMRTCC), ainda em desenvolvimento engloba 1200 pacientes em quatro braços constituídos de 300 pacientes em cada um deles. Os braços são pacientes com Infarto agudo do miocárdio, Cardiomiopatia Chagásica, Cardiomiopatia dilatada e Doença arterial Isquêmica. Envolve mais de 30 instituições, públicas e privadas, e foi lançado com grande entusiasmo inicial, mas se encontra arrefecido por informações fornecidas de que os resultados preliminares não foram significativos no grupo tratado quando comparados com o grupo controle. Ademais o estudo sofre críticas em relação ao alto custo do investimento realizado e ao seu desenho.

Independente deste aspecto o país progrediu em diversas outras áreas como neurologia, ortopedia, oftalmologia e em outras doenças cardiovasculares como pode ser observado na plataforma de registros clínicos americanos (4).

A distribuição dos centros que participam dos estudos em terapia celular regenerativa é restrita as capitais de estados como Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador com informações de atividades em Manaus e Belém. No Estado de S. Paulo existem duas cidades do interior, Ribeirão Preto e S. José do Rio Preto com atividades relevantes em Terapia celular.
O Centro de Terapia Celular de Ribeirão Preto encontra-se voltado para a pesquisa básica, mas a instituição apresenta trabalhos relevantes com Imunossupressão e Células-tronco Mesenquimais seguido do Transplante de Célula-tronco Autólogo em portadores de Diabetes do tipo1.
A segunda, SJ Rio Preto, tem o Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC), que foi um dos primeiros centros do país a se engajar no EMRTCC e participa do mesmo em três dos braços do estudo e é uma das instituições que mais incluíram pacientes nesta pesquisa clínica. A instituição tem estudos clínicos com terapia celular na área de ressincronização cardíaca, doença pulmonar crônica obstrutiva, neurologia, oftalmologia e em Isquemia crítica dos membros inferiores que se encontram em estado avançado em que não existem opções de tratamento além da amputação. Este estudo único no país que teve a sua primeira fase encerrada com resultados relevantes passa atualmente por adaptações com o inicio de uma cooperação científica com a Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, SP.

Finalizando, podemos afiançar que os estudos com a Terapia celular regenerativa no país não são muitos apesar do progresso recente e o motivo disto é extremamente variado e passa por aspectos organizacionais e de financiamento na área.

Referências
1.Ruiz MA., Countries emerging as major scientific powers. Rev Bras Hematol Hemoter. 2011; 33(3): 169-171
2. McMahon DS., Singer PA., Daar AS.,Thorsteinsdóttir H. Regenerative Medicine in Brazil : small but innovative Regen. Med. 2010; 5(6): 863-876
3. Rede Nacional de Terapia Celular available http://www.rntc.org.br acesso 29/07/2011
4.ClinicalTrials.gov available http://www.clinicaltrials.gov acesso 29/07/2011
5. Tura B, Martino H., Gowdak L., Multicenter Randomizaed Trial of Cell Therapy in Cardiopathies – MiHeart study 2007 ; 8(1): 2

Este texto é o sumário da apresentação do tema “ Brazilian Experience in Cell Therapy” em português e que será publicado na versão em inglês no Booklet do Biosafe’s Symposium que será realizado no Rio de Janeiro em 09/08/2011 no Hotel Windsor, RJ como atividade Pré Congresso da SBTMO.

Milton ArturRuiz

Sobre o Autor

Médico, Hematologista, Hemoterapeuta, Professor Colaborador da disciplina de Hematologia/Hemoterapia da Faculdade de Medicina da Universidade de S. Paulo, USP-SP, Coordenador do Grupo de Estudos de Terapia celular do IMC de S J do Rio Preto-SP, Chefe da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital Infante D. Henrique da Associação Portuguesa de Beneficencia de SJ do Rio Preto SP. , Editor da Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia - Journal of Hematology and Hemotherapy ISSN 1516 8494 , Mestre em Hematologia – Escola Paulista de Medicina, Unifesp-SP, Doutor em Medicina Interna – Unicamp-SP, Livre docente em Hematologia- Famerp- SP.

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!